NOTÍCIAS

Rodovias Emanuel Pinheiro e Helder Cândia recebem ações de limpeza e manutenção na iluminação pública

A Empresa Cuiabana de Zeladoria e Serviços Urbanos (Limpurb) iniciou nesta segunda-feira (20) uma operação de manutenção nas rodovias Emanuel Pinheiro (MT-251) e Helder Cândia (MT-010). A ação segue o planejamento de atendimento das grandes vias da Capital e, conforme a programação, deve ser concluída até a próxima sexta-feira (24).

Durante esse período, aproximadamente 100 operadores de limpeza pública executarão no perímetro urbano das vias os trabalhos de varrição e roçagem nas calçadas e canteiro central, além de pintura de meio-fio. Além destes, também será realizada a manutenção no sistema de iluminação pública dos locais.

“Cuiabá é uma cidade extensa e que segue em pleno desenvolvimento, inclusive territorial. Portanto, precisamos trabalhar cada vez mais de forma planejada para conseguir atender toda a demanda que é gerada de forma constante. Sendo assim, as grandes vias também estão dentro desse plano de ação”, destaca o diretor-geral da Limpurb, Júnior Leite.

A operação é executada como reforço às ações de serviços urbanos feitas em toda a cidade. Diariamente, os mais de 400 servidores da Empresa Cuiabana de Zeladoria e Serviços Urbanos atuam em bairros, vias, rotatórias, praças, e outros espaços públicos, garantindo a melhoria no visual desses locais e contribuindo para a preservação ambiental. 

No caso da operação iniciada nas rodovias, o adjunto de Serviços Urbanos, Anderson Matos, explica que ela é realizada pela equipa formada por reeducandos, contratados por meio do programa Nova Chance. Desde 2017 a gestão Emanuel Pinheiro vem fortalecendo essa política de inclusão envolvendo homens e mulheres do Sistema Penitenciário de Mato Grosso.

“Todos os anos fazemos questão de renovar essa parceria com a Nova Chance, pois tem gerado resultados extremamente positivos. Por meio dela, conseguimos fortalecer as ações de serviços urbanos e zeladoria e, ao mesmo tempo, colaborar de forma significativa para a ressocialização dos reeducandos”, pontua Matos.