NOTÍCIAS

Prefeitura e Parque Tecnológico de Sorocaba realizam 1º encontro de parceiros dos Arranjos Produtivos Locais

A Prefeitura de Sorocaba, por meio do Parque Tecnológico (PTS), acaba de realizar o primeiro encontro de parceiros dos Arranjos Produtivos Locais (APL), dos vários setores abrigados no Parque. A iniciativa reuniu os representantes dos órgãos e empresas que participam do projeto, para apresentação dos resultados e planejamento das ações estratégicas futuras.

O Parque Tecnológico de Sorocaba ganha destaque por ser um dos gestores de APLs do Estado de São Paulo. E, para o presidente do PTS, Nelson Cancellara, esse tipo de encontro evidencia um dos objetivos do centro de tecnologia, que é agregar esses parceiros e expandir os horizontes nesses setores. “Nós, do PTS, atuamos como um grande vetor, reunindo a indústria, as instituições de ensino e o Poder Público. Buscamos ajudar as empresas e capacitá-las para o aprimoramento na governança, eficiência e também no aspecto de geração de empregos e renda”, afirma Cancellara.

Os APLs do município atuam em cinco áreas: Indústria Metal Mecânica, Agro, Energia Renovável, Cervejeiro e Aeronáutico. Participaram da reunião os representantes da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo (Sedettur), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), da Associação Comercial de Sorocaba (ACSO), da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), da Faculdade de Tecnologia (Fatec), Universidade de Sorocaba (Uniso), da TecGal, da Athon Ensino Superior, da Associação Cerveja Livre e da Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Sorocaba (AEAS).

A consultora de projetos do PTS, Marimar Guidorzi, explica o intuito desse programa. “Nosso objetivo é criar um ambiente no qual as empresas possam interagir, trocar informações e adquirir mais conhecimento sobre cada setor”, declara. De acordo com ela, isso só é possível quando as empresas atuam sob uma governança comum, com a união de parceiros que tenham soluções e atendam, de forma assertiva, cada setor.

Segundo a chefe de Divisão de Desenvolvimento Empresarial da Sedettur, Helenir Lima, os Arranjos Produtivos Locais permitem a identificação de desmandas que vão nortear a elaboração de políticas públicas em prol dos vários setores. “É importante que as empresas estejam todas comprometidas no processo, para que tenhamos a real dimensão de onde devemos atuar e aonde queremos chegar, cada vez mais longe”, conclui.

O Sebrae Sorocaba, por exemplo, que integra a rede de parceiros dos APLs, é a instituição responsável por auxiliar e direcionar os Arranjos para eventos de interesse, como feiras e exposições dos segmentos. “Fornecemos consultoria para as empresas que participam das atividades envolvidas nos APLs e também favorecemos diálogos que promovam novas oportunidades”, pontua Henrique Romão, consultor de inovação do Sebrae Sorocaba.

Fotos: PTS/Divulgação