NOTÍCIAS

3ª Edição do programa “Mulheres em Ação” atende cerca de 2 mil pessoas e recebe elogios

“Nosso bairro nunca tinha recebido uma ação deste tamanho e que fosse efetiva. Estava precisando fazer uma consulta com um médico e graças ao Mulheres em Ação, fui atendida e medicada”, esse foi o relato de Maria Izabel Silva, moradora do bairro Jardim Florianópolis.

Dona Maria e cerca de 2 mil pessoas participaram da 3ª edição do programa “Mulheres em Ação”, que aconteceu no último sábado (9), na EMEB Antônia Tita Maciel de Campos.

Com a aposentada, Tereza Alves Fonseca, os elogios continuaram e ela destacou a eficácia do evento que ofertou mais de 50 serviços. Para ela, os trabalhos prestados facilitaram, por exemplo, a vacinação de seu gatinho de estimação e a regularização das pendências do Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU).

“Nunca imaginei que em um evento como este, oferecido pelo Município, eu conseguiria ser atendida em diversas áreas. Atualmente, estou desempregada e às vezes falta o dinheiro da condução para ir até o centro resolver essas pendências. Com essa aproximação, consegui me vacinar, parcelar IPTU, e vacinar meu gatinho. Fiquei maravilhada”, afirma.

Para a secretária municipal da Mulher, Cely Almeida, é gratificante poder resolver a situação ou pelo menos orientar as pessoas sobre os serviços ofertados pela Prefeitura. Ela destaca que o programa foi idealizado pela primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro, em parceria com o Núcleo de Apoio e outras secretarias, e é coordenado pela pasta da mulher.

“A sensibilidade da nossa primeira-dama nos motivou a sair da nossa secretária e ir ao de encontro com a comunidade, com os bairros, com as pessoas que realmente necessitam dos nossos serviços e que muitas vezes por falta de orientação ou até mesmo de dinheiro acaba não procurando seus direitos”, explica.

De acordo com a primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro, o “Mulheres em Ação”, tem como objetivo aproximar os serviços da prefeitura e dos parceiros, como a Delegacia da Mulher, MTU, Águas Cuiabá, com os bairros. Ela ainda pontua que em reunião com os representantes de bairros um dos maiores pedidos foi o olhar para as mulheres e principalmente para saúde íntima feminina.

 

“Um dos meus pedidos foi para nos atentarmos às mulheres que estavam há muito tempo sem fazer a mamografia e o exame preventivo. Com isso, conseguimos levar além de médicos com diversas especialidades a central de regulação para atualizar os dados. Nossa meta é que até o final do ano possamos realizar cerca de 10 mutirões”, afirma.