Uncategorized

No Parque das Nações Indígenas, ação alerta para a prevenção do câncer de intestino – Agência de Noticias do Governo de Mato Grosso do Sul

O Parque das Nações Indígenas se tornou o palco de uma importante iniciativa de conscientização no domingo (25): o Março Azul. Organizado pela Sobed/MS (Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva de Mato Grosso do Sul), com apoio fundamental do Governo de Mato Grosso do Sul, o evento reuniu médicos, profissionais de saúde e membros da comunidade em uma ação dedicada a destacar a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de intestino.

A médica endoscopista Eduarda Nassar Tebet, que preside a Sobed/MS, destacou o propósito da iniciativa.

“Vimeos no parque das nações junto com um grupo de médicos e pessoas da sociedade civil para que a gente tente conscientizar a população de campo grande sobre a importância de se cuidar contra o câncer de intestino. O câncer de intestino é um dos tipos de cânceres que mais mata homens e mulheres no mundo todo e é um câncer totalmente previnível através de ações como mudança de hábito de vida e através de exames preventivos que a população deve começar a fazer a partir dos 45 anos. Então, o nosso objetivo é esclarecer a população sobre esse câncer, que ele tem cura e formas de prevenir”.

A diretora-presidente do HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul), Marielle Alves Corrêa Esgalha, também enfatizou a importância do diagnóstico precoce.

“O câncer continua sendo a terceira causa de câncer no mundo e o maior desafio é fazer o diagnóstico e a resistência que as pessoas têm de fazer o exame, mas é uma doença que, se descoberta precocemente, é completamente curável. É isso que temos que ter em mente, superar o preconceito de fazer o exame que é a única forma de diagnóstico e o HRMS é parceiro dessas ações”.

“Uma satisfação participar dessa campanha, onde a sociedade médica toda participa. O câncer de intestino é o câncer que mais mata homens e mulheres no mundo. O Governo do Estado faz questão, de não só no Março Azul, mas também no ano inteiro de ser parceiro de agente evitar e ajudar na conscientização das pessoas que esse câncer mata e eu acredito muito que esse processo de conscientização é o que vai salvar muitas vidas”, disse o secretário da Casa Civil, Eduardo Rocha.

Além do Governo do Estado, da Secretaria de Estado de Saúde e do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, também são apoiadores da ação a Sociedade Brasileira de Coloproctologia e da Federação Brasileira de Gastroenterologia.

Recomendações para Prevenção e Conscientização

Para o ano de 2024, a Campanha Março Azul traz o tema: “Médico e paciente: Parceria que salva! Vamos juntos evitar o câncer de intestino”. A campanha busca conscientizar profissionais de saúde, gestores, agentes políticos e pacientes sobre a importância da prevenção, do diagnóstico precoce e do tratamento adequado do câncer de intestino, visando diminuir sua incidência. A ação destaca a colaboração entre o sistema de saúde e as entidades de especialidades médicas, com o objetivo de promover a saúde e o bem-estar da população.

Fatores de Risco e Sintomas

Alguns fatores de risco para o câncer de intestino incluem tabagismo, consumo de alimentos ricos em gorduras saturadas, sedentarismo, consumo de bebidas alcoólicas, idade superior a 50 anos, histórico familiar de câncer colorretal e baixo consumo de cálcio.

Os sintomas que merecem atenção incluem perda de peso inexplicada, mudanças no padrão intestinal como diarreia ou constipação, presença de sangue nas fezes, gases ou cólicas persistentes, episódios de vômitos e náuseas e dores na região anal.

Como prevenir?

  • Adotar medidas saudáveis pode auxiliar na prevenção da doença. Entre elas:
  • Evitar o tabagismo e o consumo de bebidas alcoólicas;
  • Praticar atividade física regularmente;
  • Ter uma alimentação rica em fibras e evitar alimentos ultraprocessados e açúcares;
  • Equilibrar o consumo de carnes vermelhas;
  • Realizar consultas médicas periódicas;
  • Estar atento a lesões que possam anteceder o câncer.

Os cânceres de cólon e reto têm alto potencial para prevenção com a promoção de hábitos de vida saudáveis e o diagnóstico precoce. Lembre-se: o câncer de intestino tem cura.

Joilson Francelino, Comunicação HRMS
Kamilla Ratier, Comunicação SES
Fotos: Joilson Francelino

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *