Uncategorized

Hospital Municipal Santa Isabel realiza ‘Dia D’ de combate à desnutrição de pacientes

A alimentação saudável garante os nutrientes que o corpo necessita e é um fator importante na aceleração e recuperação de pacientes. E foi com o objetivo de prevenir e combater a desnutrição hospitalar, reforçando a importância da nutrição, que o Hospital Municipal de João Pessoa (HMSI) realizou, nesta quinta-feira (6), o Dia D de combate à desnutrição hospitalar.

Durante todo o dia foram apresentadas e discutidas questões envolvendo o tema em uma mesa de debate realizada no auditório da unidade. O evento, que acontece dentro da campanha ‘Junho Verde’, conscientiza e estimula equipes assistenciais a adotarem estratégias para o enfrentamento da desnutrição hospitalar. A iniciativa teve como público-alvo nutricionistas da Rede Municipal de Saúde e a equipe multidisciplinar do Hospital Santa Isabel.

“Resolvemos trazer essa conscientização sobre a desnutrição no âmbito hospitalar como forma de prevenir e combater à desnutrição, junto com a equipe multidisciplinar (fisioterapia, enfermagem, fonoaudiologia e psicologia). Todos estão alinhados com o mesmo propósito da equipe de nutrição, empenhados, cada qual com o seu papel importante, na assistência ao paciente para sua alta segura”, disse a nutricionista Renata Fernandes, coordenadora do Setor de Nutrição do Hospital Santa Isabel.

A diretora-geral do Hospital Santa Isabel, a médica Adriana Lobão, destacou o trabalho realizado na unidade, que garante alimentação de qualidade aos pacientes, ajudando a salvar vidas. “Estamos presentes desde o primeiro dia do processo de restabelecimento da saúde dos nossos pacientes. Nutrimos todos os movimentos do desenvolvimento vital e nos transformamos no combustível necessário para salvar vidas. Dentro de um grande hospital, o zelo da nutrição diminui a dor, progride quadros desafiadores e viabiliza curas impactantes. Para que tudo isso aconteça, um exército de pessoas se dedica para fazer uma grande engrenagem funcionar”, disse Adriana Lobão, que prestou uma homenagem a todos os profissionais que integram a equipe de nutrição do HMSI.

“Gostaríamos de reconhecer cada uma dessas pessoas que se dedica a combater a desnutrição hospitalar, na certeza de que todas as funções são muito importantes e indispensáveis para que o objetivo final seja atingido. O trabalho da equipe de nutrição faz a diferença na vida de dezenas de pessoas dia após dia”, completou.

Programação – O evento teve início às 9h com o setor de nutrição, seguida da apresentação dos indicadores e ferramentas utilizadas no processo de trabalho. Ao longo do dia, diversos profissionais proferiram palestras, que tiveram como temas: abordagem multidisciplinar no combate à desnutrição hospitalar; o destaque do nutricionista no ambiente de UTI: uma visão médica; nutrição parenteral na prática; estratégias nutricionais na prevenção da LPP; TNO: quando e como indicar; e desnutrição x obesidade: uma outra realidade no ambiente hospitalar.

Entre os palestrantes estavam os médicos John Alexander, cardiologista e intensivista; Karla Lapenda, nutricionista especialista em nutrição parenteral e enteral; Liliane Folha, nutricionista, representante da Nestlé e especialista em nutrição clínica; Roberta Brito, nutricionista, representante da Tecnocenter e especialista em nutrição clínica; Ítalo da Silva Souza; fisioterapeuta; Eva, fonoaudióloga; e a enfermeira Micheline Bezerra.

Como combater – Alguns passos são importantes para combater a desnutrição em um ambiente hospitalar. Entre eles estão: determinar o risco e realizar avaliação nutricional; estabelecer as necessidades calóricas e protéicas; saber o peso do paciente pelo menos a cada 7 dias; não negligenciar o jejum; utilizar métodos para avaliar e acompanhar a adequação nutricional ingerida versos a estimada; tentar avaliar a perda de massa e força muscular; implementar, pelo menos, dois indicadores de qualidade; continuidade no cuidado intra-hospitalar e registro dos dados em prontuário e acolher e engajar o paciente ou familiares no tratamento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *